Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Betim - MG e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Betim - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Linkedin
Rede Social Youtube
Rede Social WhatsApp
Rede Social Twitter
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
JAN
31
31 JAN 2023
Betim realiza 1º Encontro de Casas de Matrizes Afros
enviar para um amigo
receba notícias

Proposta é direcionar políticas públicas contra o racismo religioso

Com o objetivo de  ampliar a compreensão religiosa, cultural  e também discutir a aplicação de políticas públicas que promovam a tolerância, o Conselho Municipal de Promoção de Igualdade Racial de Betim (Compir) e a Comissão de Povos e Matriz Afros realizam, nesta quinta-feira (2), às 19h, o 1º Encontro de Casas de Matrizes Afros. O evento será realizado na Casa da Cultura Josephina Bento.

A proposta do encontro é levantar e cadastrar casas e terreiros que professam religiões de matriz africana possibilitando direcionar as ações e desenvolver estratégias para combater o racismo religioso, uma das principais finalidades do Conselho. Em Betim, três casas fazem parte do patrimônio imaterial do município. A primeira delas, o Terreiro Ilê Axé Babá Ode Aromim, no bairro Jardim Teresópolis, foi inventariada em 2014; o Centro de Umbanda Maria Mãe Guiné, do bairro Imbiruçu, inventariado em 2015 e, mais recentemente, a Ilê Ase Olodum, do bairro Jardim Casa Branca, foi inventariada em 2020.

Esses estabelecimentos  receberam otítulo devido à importância como tradição, modos, saberes, forma de culto, e outras características que os tornam únicos no município. A Secretaria Municipal de Arte e Cultura estima que existam atualmente cerca de 20 casas em Betim.

“A prefeitura vê essa ação como algo muito importante para valorização da  tradição afro-brasileira na cidade. Nós já temos alguns terreiros que são inventariados como patrimônio cultural. Essa reunião vai possibilitar um reconhecimento mais amplo das manifestações culturais e religiosas de matriz africana existentes em Betim” explica o  secretário municipal de Arte e Cultura, Ubiratan Santana.

“Esse primeiro encontro busca  garantir  apoio para que as  casas tenham visibilidade. Queremos conhecer a realidade delas, saber se elas têm estatuto, por exemplo. Muitas delas ficam na periferia e sabemos que algumas foram impactadas pelo desastre de Brumadinho e poderão ser impactadas com a construção do rodoanel. Além disso, nós temos fontes de fomento por meio das Comissões de Povos e Comunidades Tradicionais que atuam em âmbito nacional e estadual para que elas sejam atendidas pelas políticas públicas disponíveis. E ainda temos a cultura do medo, da perseguição e do racismo religioso que precisamos combater", salienta a presidente do Compir, Iracema Aparecida de Assis e Santos.

Serviço

1º Encontro de Casas de Matrizes Afros

Data: 2 de fevereiro

Horário: 19h

Local: Casa da Cultura Casa da Cultura Josephina Bento, na praça Milton Campos.

 

Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia