Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Betim - MG e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Betim - MG
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Rede Social Linkedin
Rede Social Youtube
Rede Social WhatsApp
Rede Social Twitter
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
23
23 MAR 2021
Betim amplia em 60% o número de leitos para tratamento de covid-19
enviar para um amigo
receba notícias
Cidade chega, em abril, a 160 leitos de UTI no Cecovid4 e 80 clínicos
no Hospital de Campanha

O prefeito de Betim, Vittorio Medioli, anunciou, na tarde desta terça-feira (23), por meio de live nas redes sociais, a ampliação de leitos de UTI exclusivos para atendimento de pacientes com covid-19 no município. Com a nova ativação, a cidade terá um número 60% maior de leitos em relação a agosto de 2020 - quando Betim havia atravessado o momento mais crítico da pandemia antes do panorama atual de contágios com as novas variantes. Serão, ao todo, 160 leitos de UTI no Centro de Cuidados Intensivos (Cecovid4) e 80 clínicos no Hospital de Campanha (Cecovid2). A previsão é que todos estejam abertos até o dia 5 de abril.

Desde o início de março, a Secretaria Municipal de Saúde tem agilizado a ativação de novos leitos nas duas unidades Cecovid da cidade. Em fevereiro, o Cecovid2 possuía 45 leitos clínicos e o Cecovid4 tinha 60 leitos de UTI. Atualmente, Betim conta com 80 leitos clínicos no Cecovid2 e 82 de UTI no Cecovid4.

Para esta semana, a pasta já havia planejado a continuidade da abertura de mais leitos, com objetivo de chegar a 90 clínicos e 90 de UTI. Contudo, com o repasse de 20 respiradores do Governo do Estado, na última segunda-feira (22), e a aquisição de outros equipamentos pelo município, o processo de contratação de profissionais será ampliado para permitir a abertura de mais leitos, ainda na primeira semana de abril.

De acordo com o secretário adjunto de Saúde, Augusto Viana, a prefeitura dobrará a capacidade de atendimento de terapia intensiva para tratamento da covid-19, chegando a quase a capacidade total do Cecovid4, que é de 170 leitos. ¿Com muito empenho, conseguiremos colocar em funcionamento mais 50 leitos até o início de abril. Vamos ter 160 leitos de UTI para atender a população de Betim e de outros 12 municípios da microrregião de saúde, um total de cerca de 800 mil pessoas¿, afirmou.

Momento crítico
Até o fim de fevereiro deste ano, o pico da pandemia em Betim havia sido registrado em agosto de 2020, quando o município somou 32.243 casos notificados, 4.480 confirmados e 156 óbitos. Naquele momento, a cidade possuía 100 leitos de UTI e 70 clínicos.

Já os registros atuais apontam que o município contabiliza 94.967 casos notificados pela Rede SUS Betim, sendo 19.805 confirmados e 573 que acarretaram em óbito, sendo, portanto, o período mais crítico das contaminações. Para absorver esse pico, o município vem investindo no reforço e na ampliação de sua capacidade de atendimento.

50% das pessoas infectadas em Betim têm até 19 anos
Dados do último boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde Betim, publicado no último dia 13, mostram as novas variantes do SARS-Cov-2. Além de mais agressivas e de contágio mais fácil, elas ampliaram o perfil de acometidos pela covid-19. Hoje, do total de infectados, 50,4% são de jovens com até 19 anos. Dos 16.590 casos analisados até o fechamento dos dados, 8.362 dos que testaram positivo tinham menos de 20 anos. O Informe revela, também, que o aumento de casos pode estar associado ao período de Carnaval. Embora a cidade não tenha decretado o período como feriado, grande parte da população viajou e abriu mão dos cuidados essenciais de prevenção ao contágio.

Ainda segundo o último boletim epidemiológico, mesmo diante da grande contaminação dos jovens, os idosos representam a maioria de óbitos por covid-19 no município. Do total de óbitos confirmados, 93,4% apresentavam pelo menos uma comorbidade, sendo as mais prevalentes doenças cardiovasculares, diabetes e pneumopatias crônicas.


Fonte: Carina Vieira dos Santos
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia